Diário da minha experiência como Au Pair em Fulham, Londres, Reino Unido
.posts recentes

. The end

. Back Home

. My last day as an au pair...

. Last week!

. Roterdão - 10 meses

. Regresso marcado!

. Being in Holland...

. Going to the beach in the...

. 9 months!

. last week in london

.arquivos

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

Domingo, 27 de Julho de 2008
Going to the beach in the Netherlands...

Já faz quase uma semana que estou na Holanda. Tenho estado quase o tempo todo com a Kirsten e os miúdos. Eles agora voltaram às competições para ver quem é o primeiro em tudo... E, para juntar, agora o Barend aprendeu as manhas de irmão mais velho, então anda sempre a tentar manipular o irmão e a picá-lo. E depois é as queixinhas. Estão numas fases complicadas. O tempo, no dia em que chegámos, estava um bocado frio mas agora a temperatura tem estado perto dos 30 graus. Então aproveitámos para ir à praia. Fiquei chocada quando lá cheguei. Os Holandeses não se preocupam nada com queimaduras solares. Ora, nós estivemos na praia durante as horas de maior calor... E quase toda a gente estava deitada virada para o sol sem chapéu de sol, sem roupa, sem nada a proteger... Até as crianças andavam sem t-shirts e sem chapéus na cabeça nas horas de maior calor! Poucas vi a porem protector solar. Vi com cada pele vermelha... E continuavam ao sol. Fez-me uma impressão... Ah e as pessoas ficam perto das esplanadas dos bares que há na praia. Isto é uma coisa típica holandesa estar sempre a beber alguma coisa. Quando se vai a casa de alguém, a primeira pergunta que te fazem é o que é que queres beber e depois oferecem-te tostas com diferentes variedades de queijos. Na praia, pouco gente vai ao banho. A Kirsten diz que a água é muito fria. Eu não aguentava estar ao sol com o calor que estava. Além disso, para mim ir à praia sem ir ao banho, é quase o mesmo que  não ir à praia. Logo, passei a maior parte do tempo na água com os miúdos =) E pronto, ainda não tive muito tempo para poder sair mas quero ver se consigo ir a Roterdão e a outros sítios antes de me ir embora. Ah hoje o Barend andou muito querido comigo. Disse-me várias vezes I love you e depois abraçava-me. Ele tem destas coisas às vezes :)

publicado por Andreia às 21:30
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quinta-feira, 17 de Julho de 2008
9 months!

Pois é, já lá vão 9 meses... Por um lado nem acredito. Passou a correr. Estou um bocado nostálgica a relembrar muita coisa. Tenho saudades tanta coisa... Tenho saudades de estar na em casa e falar com os meus pais. Tenho saudades daqueles momentos com o meu irmão em que nos fartamos de rir. Tenho saudades das almoçaradas com a famelga toda em que só se diz babuseiras. Oh a comida...que saudades da comida portuguesa... Já não posso com pão a quase todas as refeições! Tenho saudades de dar festinhas ao meu gatinho e depois ouvi-lo a ronronar. Tenho saudades da praia e do sol. Tenho saudades daqueles dias em que não se faz mais nada a não ser ir da cama para o sofá e ficar a ver as séries todas da fox e do axn. Custa ouvir as minhas primas de 5 e 6 anos dizerem sempre que falamos na net ou ao telefone, que têm muitas saudades minhas e que gostam muito de mim. Custa perguntar ao meu irmão o que é que ele gostava de ter como prenda de anos e ter como resposta que eu voltasse. Enfim, não se pode ter tudo. A vida é mesmo assim. E o importante é que eu decidi vir para aqui por minha conta e cá tenho estado e não estou nada arrependida. Quando me lembro do dia em que cheguei à casa da primeira hostfamily e penso em tudo o que se passou até agora uau... O que tenho ganho com esta experiência e o quanto tenho crescido durante este tempo aqui, supera tudo. A satisfação com que fico quando vejo os miúdos com um sorriso estampado na cara deles ou quando dizem que sou a irmã mais velha deles ou quando vejo que a Kirsten e o Jeroen confiam em mim...é demais. Gosto de como tenho vindo a mudar. O problema depois vai ser readaptar-me a tudo e a todos mas isso ainda falta.

publicado por Andreia às 21:44
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 15 de Julho de 2008
last week in london

Estou a uma semana de ir para Holanda e deixar Londres de vez. Não me importo nada de passar o resto do tempo na Holanda, nada mesmo, pois gosto muito da Holanda e isto é uma oportunidade de conhecer mais sobre o país mas não queria deixar Londres. Adoro esta cidade e além disso foi aqui que a minha experiência como au apair aconteceu, onde vivi muita coisa. Tem um significado especial, não sei explicar... Vou sentir muitas saudades de várias coisas: de andar pelas ruas e ouvir as pessoas à minha volta a falar línguas diferentes, de ouvir aquele sotaque britânico às vezes, de ver tantas pessoas diferentes, de haver tantos sítios para visitar e coisas para ver, de beber um hazelnut hot chocolate e comer um muffin do starbucks, dos markets, das ruas a abarrotar de gente de todos os pontos do mundo, de sentar-me no lugar da frente do segundo andar dos autocarros, desta casa que foi a minha casa durante uns meses, e das outras todas de estilo victoriano, etc etc... Bem, vai ser outra etapa de mês e meio.

publicado por Andreia às 21:41
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 13 de Julho de 2008
Richmond Park

Hoje fui visitar o Richmond Park. Já o devia ter descoberto há mais tempo porque é espectacular. É grande, tem veados livres o que é lindo de se observar, em certas partes tem-se vista do centro de Londres e da parte este da cidade e o único barulho de cidade que se ouve é o dos aviões porque o Heathrow Airport é perto. Consegui tirar fotos a alguns veados só não estão muito de perto.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Andreia às 22:00
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 10 de Julho de 2008
como ser au pair

Tenho recebido vários pedidos de informação sobre como ser au pair por isso decidi fazer um post para assim toda a gente que estiver interessada ficar a saber.

 

Eu inscrevi-me numa agência no meu país que faz o programa Au Pair na Europa, a Associação Portuguesa de Aprendizagem Intercultural (APAI). Tive de apresentar currículo e escrever uma carta de motivação a falar sobre mim e explicar porque é que quero ser au pair, bem como que experiência tenho com crianças. Também tive de arranjar cartas de referência e fazer um portfolio com fotos de mim com crianças a fazer actividades. Ainda tive de pagar a inscrição na agência e no programa e o seguro. Depois disto, eles enviaram o meu profile para a agência parceira deles em Inglaterra que é a Childcare International, que o mostrou às famílias que queriam ter au pairs. A seguir, eles informaram-me das famílias que estavam interessadas em mim e mandaram-me os profiles deles. Eu tive de esperar que as famílias me contactassem por telefone para falarmos. Quando acertei tudo com a família, tive de reservar o voo que fui eu que paguei, fazer a mala e ir.

 

Entretanto, as coisas com essa família não correram bem e eu contactei a agência Childcare International. Eles disseram-me para falar com a família calmamente sobre o que  me está a deixar descontente. Eu fiz isso e como as coisas ficaram na mesma, contactei a agência outra vez e eles disseram então que iam procurar outras famílias mas que eu tinha de dar duas semanas de aviso à família. Depois mandaram-me informação sobre outras famílias interessadas e foi então que conheci esta família com quem tenho estado até agora.

 

Mas tenho conhecido outras au pairs e a maior parte vem sem agência. Ou seja, procuram em sites ou jornais por famílias interessadas em ter au pairs e contactam directamente as que lhes interessam.

 

Antes de vir, achei que fosse mais seguro vir por agência porque assim caso algo corresse mal, havia alguém responsável a quem eu podia recorrer. Quem vem sem agência, tem de desenrascar-se sozinho. Mas pelo que tenho visto desde que estou aqui, não vale a pena vir por agência, pelo menos pela agência que eu vim. As famílias não recebem qualquer tipo de apoio por parte da agência, simplesmente têm de pagar um boa quantia para estarem inscritos. E eu também não recebi qualquer tipo de formação antes de vir. A verdade é que a única coisa que eles fazem é mostrar os profiles das au pairs às famílias e os das famílias às au pairs, de resto, não fazem mais nada. Caso algo corra mal, eles não se mexem, não vão lá falar com as famílias ou com as au pairs. Simplesmente dizem-te para tentares tu conversar com a família e se os problemas persistirem, para mudar de família então.

 

Mas isto não é assim com todas as agências. Sei que há outras agências que agem de outra forma. Por exemplo, a agência Multiway (http://www.multiway.org/) faz o programa au pair para os EUA e também programas de intercâmbio para quem está no Secundário, etc. A agência parceira nos EUA é a euroaupair (http://www.euraupair.com/). E eles dão muito mais apoio às au pairs. As au pairs têm as couselors e a agência envia regurlamente cartas a fazer inquéritos sobre a família e a couselor.

 

Quem quiser vir por agência, aconselho a fazer uma boa pesquisa primeiro. Quem quiser procurar em sites, este é muito conhecido em Londres: http://www.gumtree.com/ ou este para todo o lado: http://www.aupair-world.net/. Podem procurar e contactar as que vos interessar directamente.

 

E o mais importante é quando falarem com as famílias fazerem as perguntas todas que quiserem e tirarem todas a dúvidas que tenham. É muito importante que fique tudo esclarecido no início para evitar problemas mais tarde! E uma das coisas que uma au pair deve ser, além de outras claro, é fléxivel para se adaptar a um novo local, a novas pessoas, a uma nova cultura, a novos hábitos, a novas rotinas, etc.

 

Claro que nem tudo é um mar de rosas. Há dias dificeis, outros piorres, uns assim-assim, mas também há dias bons e uns muito muito bons. É a vida. Aprende-se muito. Cresce-se. É uma experiência única. Aconselho vivamente!

 

Caso me tenha esquecido de referir algo ou tenham alguma dúvida ou questão, avisem ;)

publicado por Andreia às 09:07
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Quarta-feira, 9 de Julho de 2008
such a long day...

Hoje foi um daqueles dias que demoram tanto a passar, parecia que nunca mais chegava a altura de os miúdos irem para a cama. O tempo esteve horrível, choveu o dia todo, sem uma pausa. E o Alex esteve impossível. Não quis nada comigo hoje. Sempre que eu dizia alguma coisa, mandava-me calar ou gritava mais alto. Se eu pegava numa revista para ler ou assim, vinha e tirava-me tudo da mão. Foi só birras, só pedia coisas e respondia-nos aos berros. Andou a chamar stupid a toda a gente. E quando lhe diziamos que não, mandava-se para o chão a berrar ou vinha para nos bater. E o pior é que de cada vez que lhe dou um raspanete porque ele está-se a portar mal, vai a correr ter com a mãe e a Kirsten a maior parte das vezes não faz nada. Por exemplo, às vezes até se ri quando ele chama stupid. E dá-lhe o que ele quer na maioria das vezes. Eu passo-me com estas coisas. Hoje por exemplo, ele acaba de comer uma barrita e manda o papel para o chão e vai-se embora. Eu vou atrás dele e digo-lhe que o lixo é para se meter no caixote do lixo e não no chão, para ir apanhar o papel e pôr no caixote se faz favor. Ele está quieto. Eu avisei-o que se ele não o fizer, que o ponho de castigo no quarto dele. Quando ele estava já a ir, depois de muitas tentativas minhas, ela vai e apanha o papel e põe no lixo por ele... Ora, tanto esforço para nada! No último fim-de-semana, eu ainda estava na cama, eles já estavam´na cozinha para tomar o pequeno-almoço, e o Alex senta-se nas escadas aos berros: Mum!!! Get me my sticker book!!! Mum!!! You need to find my sticker book!!! Ela não lhe respondia. Ele ainda esteve nisto um bom tempo. Passado um bocado, vem ela ter com ele e fala com ele como se nada tivesse passado. Quando eu desci, o Jeroen perguntou-me se eu tinha acordado com os gritos do Ale, a rir-se como se aprovasse o comportamento do filho. Eu tinha ido lá ter com ele dizer-lhe que isto não são formas de pedir alguma coisa. Que ele pedisse como deve ser que depois iamos procurar o livro juntos.

 

Ultimamente tanto o Alex como o Barend têm andado mais difíceis. E a Kirsten, para não os ouvir a chorar e a berrar e não ter de se chatear, faz-lhes as vontades todas. Claro que eles vão puxando cada vez mais e cada vez mais vai sendo mais difícil ter mão neles. Mas eles têm de aprender que há limites. Eu há coisas que concordo completamente com a educação que eles dão mas noutros aspectos acho que eles são demasiado permissivos. Quando eu estou sozinha com eles, é complicado e preciso de ter muita paciência mas as coisas até correm mais ou menos bem. Quando eu acho que eles já estão a exagerar, digo-lhes que não e aviso que se não se portarem bem, vão para o quarto. A maior parte das vezes, eles continuam na mesma. Então eu pego neles e meto-os no quarto. Eles ficam lá a berrar tudo o que têm a berrar e depois já vêm mais calmos. Agora ameaçar e não fazer ou fazer as vontades todas a eles é que não dá. Este últimos tempos, tenho tido dificuldades em lidar com a forma como a Kirsten e o Jeroen reagem ao comportamento dos filhos. Enfim, tenho de ter calma...

 

Ah! Eles já tomaram uma decisão. A Kirsten volta para a Holanda com os miúdos e o Jeroen fica pelo menos mais um ano. Ele já arranjou casa para ele e já está tudo mais ou menos empacotado para a mudança. Eu também já andei a enviar coisas que já não uso e recordações para casa porque não iam caber todas na mala de viagem. Não sei como arranjei tanta coisa aqui... lol Dia 22 vamos então para a Holanda e fico lá até volta para casa. Ora, portanto, faltam 13 dias para despedir-me de Londres...

publicado por Andreia às 21:36
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Terça-feira, 8 de Julho de 2008
Tower of London - Jack The Ripper

Na semana passada, fui visitar a Tower of London. Paga-se bem mas vale a pena.

 

Aí está ela

 

Um dos Yeoman Warder da Tower of London, mais conhecidos por beefeaters. Foi o meu guia. Indicou e falou sobre os locais mais importantes na torre e contou muitas histórias. Tinha um humor engraçado. E, por acaso, este é o RavensMaster, logo contou-nos a lenda sobre os corvos da torre e também os nomes e as idades de todos os corvos que estão actualmente lá. Vale muito a pena participar nas visitas guiadas dos Yeoman Wardes.

 

Aqui estão dois corvos.

 

As casinhas dos corvos.

 

Estas são as casas dos Yeoman Warders. Para além de trabalharem na torre, vivem também lá, até têm médico para eles lá dentro, e os filhos deles têm o privilégio de poderem casar-se na capela da torre o que só é permitido a certas pessoas de grande prestígio.

 

Bell Tower

 

White Tower

 

Jewel House onde estão as joías da família real.

 

Isto é um memorial por todas as pessoas que foram executadas neste local que é a Tower Green.

 

A Tower Bridge que fica perto.

 

London City Hall

 

E a vista sobre o Thames da Tower Bridge.

 

Quando estava a caminho do metro para voltar para casa, encontrei um grupo de pessoas que ía fazer uma walk tour sobre o Jack the Ripper pelo East End. Decidi juntar-me. O guia era também um Yeoman Warder da Tower of London que dá estas walk tours todas as noites juntamente com outras pessoas. Andámos pela parte este de Londres que eu não conhecia muito bem. Ele levou-nos aos locais onde o Jack tinha assassinado as vítimas e ía contando como tinham acontecido e as investigações que se fizeram para descobrir quem era Jack the Ripper. No final, revelou-nos quem ele foi. Foi cativante.

publicado por Andreia às 12:24
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sábado, 5 de Julho de 2008
Art Trip

Fui visitar o Tate Modern já há umas semanas atrás mas tinha me esquecido de postar sobre isso então aqui fica ;)

Gostei muito de algumas coisas. Tive a sorte de apanhar uma senhora guia na zona de States of Flux que adorei ouvir. Gosto muito mais quando há alguém a falar algo sobre o que estamos a ver ao invés de simplesmente observar, aprende-se muito mais.

 

Na rua, estavam dois placares onde as crianças podiam desenhar o que quisessem:

 

 

 

 

E uma das exposições temporárias que estava em exibição no Tate Modern era a Street Art:

 

 

 

 

 

 

Numa das áreas, encontrei esta mesa engraçada:

 

La mesa está vacia pero en si misma contiene

 

Depois de ter visitado o Tate Modern, atravessei a Millenium Bridge e, seguindo em frente, estava a St. Pauls Cathedral:

 

 

A seguir, feita maluca, ainda andei tudo até Trafalgar Sq, para visitar a exposição BP Portrait Award 2008 no National Portrait Gallery. Alguns quadros tinham pessoas com grandes expressões muito bem pintados. Estava interessante.

 

Só depois é que fui para casa satisfeita :)

publicado por Andreia às 20:23
link do post | comentar | favorito
|
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30
.tags

. todas as tags

.links
.Por lá estão...
Click for Lisboa, Portugal Forecast
.Em Den Haag estão...
Click for Valkenburg, Netherlands Forecast
.Em Londres estão...
Click for Londres, United Kingdom Forecast
.London Bloggers
.Estão...
online
.Visitantes de...
Locations of visitors to this page
blogs SAPO
.subscrever feeds